• No período entre o final e o início do ano, a alegria e a descontração acompanham as férias escolares, o carnaval e os passeios ao ar livre. O clima quente e os dias mais longos favorecem esse comportamento. Porém, esta é uma fase em que é preciso ter cuidados especiais com o corpo, principalmente os olhos. A saúde desses órgãos pode ficar comprometida por causa de longas exposições ao sol, em dias claros e quentes. Por isso, exige uma atenção maior para evitar problemas oculares nas estações com este clima.

    Assim como a pele, os olhos sofrem com os efeitos nocivos dos raios solares. Se não houver uma proteção adequada, os efeitos da radiação podem provocar diferentes perigos à saúde ocular, como: queimaduras, irritações na córnea e inflamação ocular. Além disso, atividades feitas ao ar livre, como praia, piscina, prática de esporte e passeio também exigem seus cuidados com os olhos, pois a areia, o mar e o cloro da piscina são fatores que predispõem a doenças oculares.

    Dentre as doenças comuns em períodos de temperatura alta está a conjuntivite do tipo bacteriana, que se prolifera com mais facilidade em dias de calor intenso. É contagiosa e causa inflamação, que pode ocorrer em banhos de mar ou em piscinas com ausência de cloro, além de ambientes fechados com alta concentração de pessoas. Segundo especialistas, o melhor tratamento contra este tipo de inflamação é a aplicação de compressas de água filtrada diretamente no local.

    Outras duas doenças que ocorrem nesta época a ceratite actínica e o pterígio. A primeira é causada por uma inflamação na córnea que ocorre devido à exposição prolongada ao sol, sem qualquer tipo de proteção (superior a 6 horas). Os sintomas principais são vermelhidão, dor na região e sensação de areia nos olhos. O melhor a fazer para cuidar desta lesão é procurar um oftalmologista, para que ele indique um tratamento adequado e imediato.

    Já o pterígio é um desconforto ocular causado pelo crescimento de uma massa vermelha na membrana que reveste o olho, direcionada para a córnea. Essa alteração é resultado da exposição constante ao sol (de ano após ano) e à poeira, sem o uso de nenhum tipo de proteção durante este período. Assim como no caso da ceratite actínica, o tratamento para curar o pterígio deve ser recomendado por um oftalmologista.

    Hábitos essenciais que ajudam na prevenção da saúde visual

    A melhor maneira de evitar os males que o clima quente gera à saúde dos olhos é criando hábitos como potencial de gerar mais conforto, para aproveitar as atividades veranis com mais tranquilidade e confiança. Por isso, separamos alguns comportamentos para ajudar na preservação da saúde dos olhos:

    Acessórios

    Usar bonés, viseiras e óculos escuros de qualidade auxilia na preservação dos olhos os raios UVA e UVB. Evite utilizar óculos escuros de qualidade duvidosa, pois são ineficazes na ação de protegê-los da radiação e ainda podem comprometer a saúde ocular.

    Alimentação

    Ingerir alimentos saudáveis que contêm vitamina A e C também para o melhor cuidado com os olhos no verão. Alimentos como cenoura, ovos e verduras verdes devem fazer parte de uma refeição diária, pois agem com mais eficiência na saúde dos olhos.

    Hidratação

    A desidratação ocular acontece intensamente em períodos de tempo quente porque facilita de forma considerável na evaporação das lágrimas. Por isso, é recomendável beber bastante água em dias de temperatura alta para manter um nível adequado de água no organismo e para não prejudicar a visão.

    Filtro Solar

    Para a região dos olhos, os protetores à base de pó são mais aconselháveis, pois não irritam facilmente a área dos olhos. Produtos líquidos e pastosos devem ser evitados na região em volta dos olhos.

    Óculos de Grau

    Para quem usa óculos de grau, especialistas recomendam usar armações com lentes fotossensíveis que escurecem conforme o contato com os raios UV, evitando desconforto, oferecendo mais proteção sem perder a qualidade visual.


    Fonte: Portal da Oftalmologia