• Raios UVA e UVB podem causar uma série de doenças, como catarata e fotoceratite.

    Ainda não se convenceu dos males da exposição dos olhos à radiação? Saiba por que a biomédica Livia Loyola Santos, da Proteste, e os oftalmologista André Cechinel, membro do Conselho Brasileiro de Oftalmologia, e Leôncio Queiroz Neto, do Instituto Penido Burnier, de Campinas, dizem que protegê-los é imprescindível.

    Expor os olhos ao sol sem proteção pode causar degeneração macular e aumenta a chance de ser ter catarata precoce, porque pode tornar opaco o cristalino, lente do olho que focaliza as imagens na retina. Nos casos mais graves, a doença pode levar à cegueira.

    A radiação também resseca a lágrima e pode causar fotoceratite, inflamação da camada externa da córnea que provoca vermelhidão e sensação de areia nos olhos. O desconforto desaparece de um dia para o outro, mas, neste processo, muitas células morrem, e, a longo prazo, podem aparecer manchas de senilidade e até câncer nas pálpebras, além do pterígio, uma membrana que cresce sobre a conjuntiva e costuma ser confundida com a catarata.

    - Dias nublados podem ter tanta radiação quanto dias ensolarados.

    - Pesquisas indicam que quem fica mais tempo exposto ao sol, como populações que vivem em ambientes rurais ou profissionais que trabalham a céu aberto, está mais propenso aos problemas gerados pela falta de proteção adequada. Portanto, quem se expõe mais ao sol deve tomar mais cuidado. O mesmo vale para a exposição à neve.

    - Quanto mais claros os olhos e a pele, menor é a tolerância à radiação. Mas todos podem ser prejudicados, em algum grau, pela exposição.

    - Pessoas que usam remédios anticoncepcionais, anti-histamínicos contendo benzofenona e prometazina, antibióticos com eritromicina, antiarrítimicos cardíacos e antidiabéticos devem estar alertas, porque a toxicidade destes medicamentos pode potencializar a ação da radiação no organismo.
     
    E quem faz uso prolongado de corticoide (principalmente), diurético, antipsicótico, antidepressivo, analgésico e antibióticos está mais propenso a desenvolver catarata. Em todos os casos, é preciso consultar seu médico para saber como proceder (suspender o uso ou substituir o medicamento por outro, por exemplo).

    - Quanto mais escuras as lentes, mais as pupilas se dilatam. Isso quer dizer que, se seus óculos não tiverem filtro UV, a pessoa estará ainda mais exposta à radiação.

    - Perto do mar e na neve, a radiação é maior, porque as pequenas poças de água encontradas nestes ambientes formam uma película reflexiva. A areia também reflete muito a luz solar.

    - Quem trabalha ao ar livre deve usar óculos de sol sempre, principalmente se exerce sua atividade na praia. 




    Fonte: oncomedica.com.br