• Sem o estigma do passado, a tatuagem ganhou status de fashion e conquistou entusiastas de diferentes estilos e contexto social. Porém, algumas pessoas exageram e se expõem a riscos tatuando a parte branca do olho.


     

    “O procedimento é muito arriscado. Por meio da agulha de uma seringa, o pigmento é injetado  diretamente na região conjuntival (entre a película transparente que reveste o olho) e a esclera (parte branca e dura do globo ocular). A coloração é imediata e irreversível. Analise a gravidade: uma injeção no olho aplicada por um tatuador, que não é médico”, relata a Dra Célia Simões Cardoso de Oliveira Sather, oftalmologista do H. Olhos (Hospital de Olhos Paulista).

     


    As complicações podem ser desde uma conjuntivite química ou infecciosa; uveíte (inflamação dentro do globo ocular); catarata secundária à uveite; perfuração ocular; descolamento de retina; até o mais temível: cegueira irreversível. Existe um consenso entre os oftalmologistas de que esse procedimento é maléfico à saúde ocular.

     


    Chamada de Eyeball tatto ou scleral tattooing, esta prática arriscada foi divulgada pela primeira vez em 2007, em um vídeo no youtube, enviado por dois presidiários americanos, que já exibiam várias tatuagens pelo corpo. Com o objetivo de se tornarem diferentes, eles decidiram tatuar a esclera do olho, ou seja, a parte branca recoberta pela conjuntiva. Um deles utilizou a tinta vermelha; o outro, a azul.


     

    No Brasil, as informações indicam que aproximadamente 13 pessoas aderiram ao método. De acordo com o relato delas, o procedimento provoca dor, uma "sensação de espinho no olho", e saída do pigmento da tatuagem na lágrima durante dois dias.


     

    É possível passar a ver colorido?


    Não! Quem, por exemplo, coloriu a esclera de azul não passa a enxergar azul. Isso porque é a pupila, aquela bolinha preta do olho, que nos permite ver. Existem pessoas que nascem sem a pupila e, por causa disso, têm uma fotofobia (sensibilidade à luz) muito grande. Neste caso, pode-se fazer uma cirurgia de coloração; mesmo assim, é mais simples colocar lente de contato.



    Fonte: Dr. visão