•  
    Pesquisadores afirmam que encorajar as crianças a brincar mais ao ar livre pode ser um jeito interessante de proteger a visão e reduzir o risco de miopia. Apesar de a dificuldade de enxergar de longe ser muito comum e fácil de corrigir com o uso de óculos, lentes de contato ou cirurgias, quanto mais afastadas do problemas elas tiverem, melhor.

     
    Na opinião do pesquisador Justin Sherwin, da Universidade de Cambridge, no Reino Unido, ainda que uma boa parcela dos casos de miopia tenha um componente hereditário importante, isso não exclui a forte influência de fatores externos como passar muitas horas diante da TV ou lendo livros. “Descobrimos uma associação relevante entre o aumento do tempo passado ao ar livre e prevalência de miopia em cerca de dez mil crianças e adolescentes. A cada hora a mais por semana passada em ambiente externo, como parques e playgrounds, o risco de miopia é reduzido em 2%”.

     
    Esse tipo de estudo reforça outra constatação muito comum nos consultórios oftalmológicos: o uso excessivo de computadores e videogames vem prejudicando a visão de crianças e adolescentes, que mesmo nas férias passam horas nas redes sociais ou jogando em telas pequenas. 


    De acordo com o oftalmologista Renato Neves, diretor-presidente do Eye Care Hospital de Olhos, em São Paulo, a falta de brincar ao ar livre e o uso contínuo de videogames pode levar a criança a sentir dificuldade para enxergar de longe, criando um embaçamento da vista. “Também pode provocar dores de cabeça, lacrimejamento, ardor e vermelhidão nos olhos. Essa condição costuma persistir por vários meses, levando ao diagnóstico de miopia – que pode ser transitória ou permanente”.

     
    Os pais, na opinião do médico, têm de prestar mais atenção no que os filhos fazem nas horas livres. “Talvez por uma questão de segurança ou porque os pais trabalham fora, as crianças estão cada vez mais voltadas para dentro de casa. Nesse cenário, muitos nem se dão conta de que os pequenos se refugiam em seus quartos, passando horas demais diante do monitor de computador ou do videogame. Uma das consequências é a miopia”.  


    Neves diz que para cada hora que a criança passa fixando a tela do monitor ou a TV, ela deve fazer uma pausa de pelo menos 15 minutos, piscando várias vezes e olhando pela janela para focar objetos mais distantes. “E que procurem brincar mais em parques, clubes e playgrounds. Os olhos agradecem”.




    Fonte: Dr. Visão