• Independente do tamanho da sua televisão, o importante é que a relação entre o tamanho da tela e uma distância saudável entre os seus olhos seja respeitada para não haver desconforto no seu momento de lazer. 

    Você deve levar em consideração que as telas de até 29 polegadas devem ser colocadas em locais que permitam uma distância de pelo menos três metros de distância do telespectador. 

    As telas planas, a partir de 32 polegadas, nas tecnologias Plasma e LCD são as escolhas mais realizadas atualmente. Outra tendência que vem se firmando é a opção de investir em um bom modelo de TV Full HD, que é capaz de exibir imagens em alta resolução. 

    Já as telas com mais de 34 polegadas precisam ficar a uma distância mínima de cinco metros da visão. A distância apropriada é que vai tornar menos cansativa o tempo de exposição em frente à televisão. 

    A falta de adequação deste espaço provoca perda de atenção, sonolência e em alguns casos, se o espectador for portador de hipermetropia ou astigmatismo - e não usar óculos ou lentes corretivas - poderá sentir dor de cabeça ao assistir a TV. 

    As TVs em 3D já estão no mercado e vendendo bem. Uma onda de dores de cabeça pode surgir, pois, há, definitivamente, um subconjunto da população que sempre se sentirá desconfortável diante destas imagens. 

    O melhor é experimentar o novo aparelho na loja, para saber se compensa levar ou não a TV para casa. As TVs que permitem a percepção da imagem em terceira dimensão devem seguir a mesma regra de distanciamento do telespectador. 

    O ideal seria que a televisão em 3D pudesse estar, a pelo menos, cinco metros de distância do telespectador, mas isso é quase impossível, pois a maioria das salas dos imóveis atuais não tem essa metragem.

    Outra preocupação diz respeito à iluminação do ambiente onde a TV está localizada. Natural ou artificial, a iluminação é decisiva na qualidade de uma boa imagem. A intensidade moderada e a direção da fonte de luz são fundamentais para evitar problemas de visão. 

    A ausência total de iluminação não é recomendada. Um ambiente totalmente escuro pode ser utilizado no cinema, mas, no dia a dia, pode ser prejudicial à visão. Deve-se evitar uma iluminação frontal, como uma janela aberta ou um spot de luz, com luz proveniente do mesmo sentido da imagem. 

    A luminosidade traseira também pode provocar reflexos na tela, que desviam a atenção da imagem, restando assim, a opção de janelas laterais. 




    Fonte: Minha Vida