• A ingestão de uvas previne e retarda o desenvolvimento da degeneração macular associada à idade, uma condição debilitante que afeta milhões de idosos em todo o mundo, sugere um estudo publicado no “Free Radical Biology and Medicine”.

    A degeneração macular associada à idade é uma doença progressiva dos olhos, que conduz à deterioração do centro da retina, a mácula. Esta condição é a principal causa de cegueira em idosos. O envelhecimento da retina está associado com aumento dos níveis dos danos oxidativos e stress oxidativo que desempenha um papel importante no desenvolvimento da degeneração macular associada à idade.

    Assim, para este estudo os investigadores da Fordham Universit, em Nova Iorque, EUA, foram testar qual o impacto que uma dieta rica em antioxidantes, nomeadamente com a ingestão de uvas, tinha na visão de ratinhos que estavam propensos a desenvolver danos da retina. Os ratinhos foram alimentados com uma dieta rica em uvas, uma dieta enriquecida com luteína ou com uma dieta normal.

    O estudo revelou que a dieta enriquecida com uvas protegia os ratinhos contra os danos oxidativos da retina e impedia a cegueira. Apesar da dieta rica em luteína também se ter mostrado eficaz, a dieta rica em uvas conferiu uma maior proteção.

    “O efeito protetor das uvas foi notável, proporcionando um benefício para a visão na velhice, mesmo quando consumidas apenas durante a juventude”, revelou, em comunicado de imprensa, a principal autora do estudo, Silvia Finnemann.

    A investigadora acrescentou que os resultados deste estudo sugerem que a perda da visão associada com a idade é o resultado cumulativo, dos danos oxidativos ao longo do tempo. “A adoção de uma dieta enriquecida em antioxidantes ao longo da vida, nomeadamente com a ingestão de uvas, parece ter um benefício direto nas células do epitélio pigmentar da retina e na saúde função da retina“, conclui a investigadora.





    Fonte: Portal Opticanet